11 de julho de 2016

Centro Cultural Gabriela Mistral e a História Política do Chile

Sabe aqueles lugares pelos quais você já passou em frente e simplesmente não deu grande atenção, mas depois de conhecer a história do lugar, ficou impressionada? Então, essa foi a minha reação quanto ao Centro Cultural Gabriela Mistral.
Neste post, vou relatar tudo que ouvi do guia Maurício do Férias no Chile, e o quanto toda a história desse lugar, se mistura a história chilena e seu povo aguerrido.

Centro Cultural Gabriela Mistral



Encontramos Bete e Maurício do "Férias no Chile", logo cedo no GAM, como é chamado o Centro Cultural. Confesso que ao chegar no local, apenas pensei: "Hum, bacana! Arquitetura interessante". Apenas isso!

Nunca havia ouvido falar sobre o local e sem dúvidas esse seria o meu pensamento. Acredito ainda que de muitas pessoas também seria.

Foi então que Maurício (o guia), começou a nos relatar a história do lugar, conforme eu descreverei abaixo, praticamente nas mesmas palavras de Maurício:

"Bem, o GAM é um Centro Cultural de Santiago e se chama "Centro Cultural Gabriela Mistral". Gabriela Mistral foi uma importante poetisa chilena que ganhou um Nobel de Literatura. No entanto, um ponto muito importante deste lugar, é que ele tem conexão com a história do Chile e com o presidente Salvador Allende. Salvador Allende foi o primeiro presidente socialista do país, e governou de 1970 a 1973. 

Em 1972, o Chile teve uma um conferencia internacional muito importante. Porém, o país não tinha um espaço para receber o evento. Então Allende, decidiu convidar pessoas de todo país para construírem um lugar para conferência. O detalhe era que não havia como pagar pelo trabalho dessas pessoas e para a obra acontecer, o trabalho deveria ser voluntário. Pois o evento já aconteceria no ano seguinte, e pelo projeto, a obra sem ajuda da população demoraria 2 anos para ser finalizada.

Surpreendentemente, muitas pessoas do Chile inteiro foram a Santiago para construírem o lugar para o evento. E as obras que tinham dois anos de estimativa, foram terminadas com em apenas um ano, para assim receber o evento. 

Toda essa mobilização do povo, foi um grande sinalizador do quanto o governo socialista tinha apoio da população. Salvador Allende era super querido pela pessoas mais carente da sociedade Chilena. Promoveu várias reformas para que o povo pudesse ter acesso a educação, saúde, alimentação e vida digna, por meio da taxação de impostos as grandes fortunas chilenas (mineradoras, grandes veículos de comunicação, empresas de pesca,  empresas agrícolas etc).

A questão é que um ano após a conclusão da construção do prédio e do evento, o Chile sofreu o golpe militar comandado por Pinochet. 

Para efetivação do golpe, Pinochet ordenou bombardear o Palácio La Moneda (local que era a sede do Governo na época). E por essa razão, após a morte de Salvador Allende no Palácio La Moneda, o Chile ficou sem  sede de governo, pois a mesma havia sido destruída. (Mais sobre o bombardeio ao Palácio La Moneda, clique AQUI).

Com o objetivo de impor poder, Pinochet decidiu tomar o local que havia sido construído pelo povo no governo de Allende, e instituiu no prédio a sua sede do governo. E assim governou o Chile durante toda a ditadura, em tal lugar até o fim da ditadura.

O tempo passou e em 2000, foi eleito novamente um novo presidente socialista, Ricardo Lagos. Lagos tentou transformar a antiga sede de governo de Pinochet em um Centro Cultural. No entanto, as pessoas não queriam frequenta-lo, pois o lugar ficou marcado pela presença de Pinochet e seu governo sanguinário e abusivo.

Em 2006, Pinochet faleceu e o lugar também sofreu um incêndio (BIZARRO). Então Lagos decidiu demolir o prédio e construir um novo, onde hoje funciona o Centro Cultural Gabriela Mistral - GAM.



A arquitetura do edifício é super moderna. Revertido de cobre, um dos minerais mais importantes para a economia chilena e vidro. As placas de cobre que revertem um lugar, são repletas de furinhos e junto ao vidro, representam que agora este é um espaço transparente."



Eu, Suzy, fiquei emocionada com a história. Principalmente sendo contata por um chileno.

Hoje o lugar é repleto de vida e super frequentado pelo povo. Nos dias de quarta a domingo, no final da tarde, o salão externo do prédio lota de jovens cantando e dançando.

Aprendi várias lições com a história desse lugar: 1) o povo unido e com objetivo em comum, realmente revoluciona e pode construir várias coisas junto. 2) Tem gente tão maldosa, que usa um espaço que foi feito para o bem, da pior forma possível e com escárnio. 3) Tudo pode se transformar para melhor, até mesmo um espaço negado pela população por ter tanta carga negativa de momentos difíceis.

Para conhecer mais obre a programação do GAM, basta consultar o www.gam.cl.

O tour que visitamos o GAM e tivemos acesso a toda essa história, só foi possível devido a visita guiada oferecida pelo "Férias no Chile". Vale a pena fazer esse investimento. :)

Suzy Braga





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...